Logo do Centro Cultural Bom Jardim

CENTRO CULTURAL BOM JARDIM LANÇA “SEMANA DOS LABORATÓRIOS DE PESQUISA 2020/2021” 

26/02/2021

O evento acontecerá no formato virtual, com lives no canal do CCBJ no YouTube às 19h, do dia 2 a 5 de março.

O Centro Cultural Bom Jardim, equipamento da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) torna público o cronograma da Semana dos Laboratórios de Pesquisa 2020/2021, com o tema “Pensamento, Memória e Identidade: imersões criativas no âmbito da pesquisa em artes”. 

O evento acontecerá virtualmente, no formato de lives, exibidas no canal do CCBJ no YouTube, do dia 2 a 5 de março. Cada dia de live será divulgado nas redes sociais do CCBJ (Facebook e Instagram), com link de acesso à transmissão, detalhes sobre os participantes e tema da discussão. 

A Semana dos Laboratórios de Pesquisa 2020/2021 terá, compondo sua programação de 4 dias de evento, quatro lives divididas em “cenas”, que compilam em cada dia 3 grupos de pesquisa. As lives serão mediadas por representantes e pesquisadores(as) na área do tema escolhido e os grupos debaterão sobre os processos de pesquisa e suas experiências durante o período de realização dos seus projetos. 

O Laboratório de Pesquisa é um dos eixos formativos da Escola de Cultura e Artes do Centro Cultural Bom Jardim, que propõe aos projetos participantes e mediadores uma experiência imersiva dedicada à pesquisa em Artes. Na sua terceira edição, o Laboratório de Pesquisa aconteceu de maneira virtual e/ou semipresencial, com 12 projetos aprovados na Chamada Pública para os Laboratórios de Pesquisa 2020.

A partir do compromisso consolidado com a comunidade, manter o Laboratório de Pesquisa durante o período de pandemia foi considerado essencial para a vida artística tanto dos artistas do território, quanto do Estado, assim como também foi considerada a importância manter ativo o processo formativo em pesquisa artística, de cultura e artes. Reforçando uma perspectiva educativa em desenvolver mecanismos de ampliação do olhar,  de novas epistemologias,  das vivências  sensoriais e das percepções em uma nova configuração de mundo. 

Múltiplas grafias, visões, interpretações e narrativas serviram como guias para estas imersões criativas, gerando cosmologias, afro-experiências gráficas/visuais/sonoras de pensamento; eixos de identidade; memória e ancestralidade; conceitos de gênero em um fluxo intenso de partilha e convivência. Enunciações sócio-políticas que por meio de interlocuções e de acompanhamento pedagógico realizaram expansões críticas e de ressignificação de um desenvolvimento artístico. Novos caminhos foram abertos nas travessias históricas.

O novo formato obedeceu às orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS e Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, em diálogo com a coordenação responsável por cada projeto aprovado, buscando metodologias pedagógicas adequadas para o período e para a pesquisa, visando a manutenção da excelência de cada proposta.

Para saber mais sobre todos os laboratórios dessa edição, as linhas de pesquisa de cada projeto e conhecer os professores mediadores, acesse: https://ccbj.org.br/escola-de-cultura-e-artes/laboratorio-de-pesquisa/labs-2020-2021/ 

Confira abaixo o cronograma da Semana dos Laboratórios de Pesquisa CCBJ 2020/2021:

02/03 (TERÇA-FEIRA) às 19h CENA 1: VISUALIDADES DA CENA

Formas, poéticas, corpo e periferia. Nessa miscelânea de afetos e atravessamentos, o laboratório de pesquisa do Centro Cultural Bom Jardim apresenta seu primeiro dia de mostra de processos com os Projetos: “Abayomi- Poéticas possíveis de uma realidade presente” (laboratório de teatro), “Acrobacia na palma da mão: Eu, tu e nós” (laboratório de circo) e “É aí população” (laboratório de dança). Este encontro será mediado por Tatiane Valente e transmitido pelo YouTube do CCBJ.

Grupos participantes: 

  • Abayomi: Poéticas possíveis de uma realidade presente (Laboratório de Pesquisa em Teatro)

Participantes: Carolina Feitosa Bonfin, Anne Karoline Sampaio Martins, Vic Nascimento

  • Acrobacia na palma da mão: Eu, tu e nós (Laboratório de Pesquisa em Circo)

Participantes: Beatriz Barros dos Santos, Gersonio de Souza Andrade, Celino Ferreira

  • E aí população (Laboratório de Pesquisa em Dança)

Participantes: Maírla Delfino, Ana Cláudia Moreira da Silva, William Angelo Coelho

Mediação: Tatiana Valente – é graduanda em Licenciatura em Teatro – IFCE; Formada pelo curso Técnico em dança, 2006 pelo IACC – SENAC – SECULT; Idealizadora da Cia PONTO; Facilita AULAS DE TECIDO ACROBÁTICO desde 2009; Formação Básica no Método Pilates pela VOLL; Ministrou Aulas de pilates solo e Bola no Espaço Galpão da Vila e no APÊ cultural; Ministrou aulas de técnicas acrobáticas aéreas no CUCA CHE GUEVARA, AYO Fitness, Café TEATRO das Marias; Integrou a gestão “tempo forte” da PRODANÇA 2017-2019; Atualmente facilita Aulas de Dança Acrobática no Centro de Artes de Maracanaú; Estuda técnica de Pole Dance fixo e pendular.

03/03 (QUARTA-FEIRA) – CENA 2: CORPO, MEMÓRIA E LIBERDADE PELA RECONFIGURAÇÃO DO MUNDO

A cena 2 de nossa semana do Laboratório do CCBJ traz inquietações e rupturas acerca de imposições de lugares sociais fixados e violentos para determinados corpos, se debruçando sobre perspectivas múltiplas da forma de existência e resistência de cada ser na reconfiguração de si e do mundo. Os projetos “Liberta”, “Quantos silêncios compõem um corpo de guerra?” e “Arte afro-presente” conversam sobre suas pesquisas e perspectivas nesse encontro mediado por Labelle Rainbow, pelo canal do youtube do CCBJ.

Grupos participantes: 

  • Liberta (Laboratório de Pesquisa em Audiovisual)

Participantes: Lidia dos Anjos, Beatriz Cortez Tanabe, Lara Nicolau Aniceto

  • Quantos silêncios compõem um corpo de guerra? (Laboratório de Pesquisa em Dança)

Participantes: Ana Carolina Mandu, Francisca Firina, Lara Xerez Peixoto Ferreira, Tulipa Magalhães

  • Arte afro-presente (Laboratório de Pesquisa em Música)

Participantes: Francisca Paula Paulino de Abreu, Camila Rafael dos Santos, Ana Luiza Rodrigues de Melo

Mediação: Labelle Rainbow – Travesti, Negra, estudante de comunicação social, designer, ativista dos movimentos sociais. Coordena o For Rainbow Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero desde o ano de 2008 de forma ininterrupta. Em 2016 foi estrela do documentário “Labelle”. Em 2017 tornou-se a primeira mulher travesti a receber uma homenagem, por sua atuação e história de luta pelos direitos humanos da população LGBT, da Câmara Municipal de Fortaleza em sessão Solene de comemoração do Dia Internacional da Mulher.

04/03 (QUINTA-FEIRA) – CENA 3: INFLUÊNCIA E IMPACTOS DE PRODUTOS CULTURAIS SOBRE EDUCAÇÃO E IDENTIDADE

Neste terceiro dia da mostra de processos oriundos da 3a edição dos Laboratórios de Pesquisa do CCBJ, os projetos “Questões acerca da construção e do consumo de imagens de corpos negros no cinema brasileiro”  (Audiovisual),  “Teatro e o Fortalecimento da Identidade de Crianças Negras” (Teatro) e “Programa de Pesquisas Colaborativas Virtuais do Museu dos Kanindé: 25 anos educando gerações” (Cultura Digital) puxam o debate sobre o entrelaçamento entre Identidade e Produtos Culturais, “botando o deles” nas discussões sobre a força das operações conceituais e técnicas, produzidas por grupos socialmente minorizados, no combate a práticas racistas ainda vigentes em nossa época.

Grupos participantes: 

  • Questões acerca da construção e do consumo de imagens de corpos negros no cinema brasileiro  (Laboratório de Pesquisa em Audiovisual) 

Participantes: Tom Eveney Barbosa Nunes, Beatriz Lizavieta Vasconcelos Viana, Leon Marx Freitas Silvera Reis

  • Teatro e o Fortalecimento da Identidade de Crianças Negras (Laboratório de Pesquisa em Teatro)

Participantes: Daniele Teotonio Gomes Bastos, Rodrigo Franklin Salviano de Carvalho, Vinicius Garcia

  • Programa de Pesquisas Colaborativas Virtuais do Museu dos Kanindé: 25 anos educando gerações (Laboratório de Pesquisa em Cultura Digital)

Participantes: Suzenalzon Kanindé, Nilton Kanindé, Samuel Gomes

Mediação: Denise da Costa é professora da Unilab Ceará, negra antropóloga e negra escritora. Pesquisadora de estudos africanos da estética, do cinema e das artes corporais.

05/03 (SEXTA-FEIRA) –  CENA 4: MARGENS, TRAJETÓRIAS, EXISTÊNCIAS E REEXISTÊNCIAS SOCIAIS

Chegamos à Cena 4: Margens, Trajetórias, Existências e Reexistências Sociais.  Nesse último dia de apresentação de pesquisas e de compartilhamento e troca de experiências e saberes, o Laboratório de Pesquisa do Centro Cultural Bom Jardim convida a comunidade a conhecer os caminhos trilhados nos projetos: “Cartografia social das práticas culturais periféricas das juventudes do Grande Bom Jardim” (Laboratório de Memória e Patrimônio Cultural),  “Imargem“ (Laboratório de Fotografia) e “Mulher, conta tua história” (Laboratório de Música). Este encontro será mediado por Romário Bastos e transmitido pelo YouTube do CCBJ.

Grupos participantes: 

  • Cartografia social das práticas culturais periféricas das juventudes do Grande Bom Jardim  (Laboratório de Pesquisa em Memória e Patrimônio)

Participantes: Antonio Igo Aguiar da Paz, Ana Livia Maciel de Sousa, Tadeu Lucas de Lavor Filho

  • Imargem (Laboratório de Pesquisa em Fotografia)

Participantes: Yuri Juatama, Caroline Sousa Bezerra, Matheus Dias Aguiar

  • Mulher, conta tua história (Laboratório de Pesquisa em Música)

Participantes: Ligia Alves Viana, Amanda Bessa Gurgel, Amanda Fideles Lima

Mediação: Romário Bastos – Historiador, Professor da Rede Estadual de Ensino do Ceará , Doutorando em História Social (UFC), Membro do Plebeu Gabinete de Leitura e do Fórum de Cultura do Grande Bom Jardim.

Compartilhar:

Categorias

Comentários

0 Comentários

  |   Deixe um comentário »

Deixe o seu comentário!