Logo do Centro Cultural Bom Jardim

NOTA DE PESAR: CCBJ EM LUTO POR GEOVANE RODRIGUES XAVIER

10/10/2021

É com profunda tristeza que o Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ ), equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) informa que o jovem Geovane Rodrigues Xavier (19/03/2001)  fez sua passagem, neste sábado (10/10/2021).

Foto da Marly Pereira

É com profunda tristeza que o Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ ), equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) informa que o jovem Geovane Rodrigues Xavier (19/03/2001)  fez sua passagem, neste sábado (10/10/2021).

Geovane foi percussionista, poeta, skatista, brincalhão sempre com este sorriso largo da foto, gostava de animais domésticos e de dançar reggae, estava como um dos integrantes dos Jovens Agentes de Paz (JAP), foi integrante do grupo Tambores do Gueto, no ciclo de 2018 foi aluno do Ateliê de Produção da Escola de Cultura e Artes do CCBJ e em 2020 foi estagiário do CCBJ, em que colaborou com a nossa Ação Cultural.

O CCBJ lamenta esta partida precoce, uma perda irreparável e  deseja forças aos amigos e à família enlutada. Seguimos na luta e na resistência por uma cultura transformadora, assim como Geovane vinha realizando em sua jornada.

Geovane, você nos deixará com o peito cheio de saudades, mas seguimos conectados com as boas lembranças da força da juventude periférica. 

O CCBJ divide com todos e todas uma poesia de autoria do jovem, como forma de homenageá-lo e para que possamos acalentar nossos corações com seu talento:

A luta é constante, e na rua estamos reivindicando nossos direitos por lei, sistema que nos sabota e acaba nos calando.

Mal sabem que a juventude está se empoderando, lutando, planejando…

Não precisamos de armas, pois não temos mente fraca, nossa arte é o que nos salva.

Não salvamos a pátria.

Acham que vão nos calar né? 

Mas estamos de pé, nossa voz se fortalece a cada momento e vivência e suas políticas públicas não tem nenhuma eficiência.

Sou da favela mesmo e levo a vida com arte, brincadeiras à parte, pois a luta é constante para quem está do nosso lado mediante a cada ataque.

Daqui, vários são mortos de um sistema racista que não se alegra em ver a vitória dos nossos, preto rico é problema, mas vão ter que nos aturar no topo,queria nos ver no fundo do poço, mas nossa luta não terá fim.

Geovane Rodrigues.

( 19/03/2001 – 10/10/2021)

Gratidão por sua parceria e por toda luz que deixou por onde onde passou. Segue em paz, amigo!  Sua luta é nossa e não terá fim! Vamos continuar por você, por todos!

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Categorias

Comentários

0 Comentários

  |   Deixe um comentário »

Deixe o seu comentário!