Logo do Centro Cultural Bom Jardim

CCBJ indica: Margarida Contra Tanques estreia para público limitado

10/10/2021

Com público limitado, por meio de convites, o Coletivo Inflamável faz estreia presencial do espetáculo Margarida Contra Tanques, no dia 16 de outubro, às 19h no Centro Cultural Mestre Lula.

O Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará (SECULT), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) indica a estreia em formato presencial, do espetáculo Margarida Contra Tanques, assinado pelo Coletivo Inflamável @coletivoinflamavel, do território do Grande Bom Jardim e que nasceu no CCBJ, durante a pandemia, a partir do Curso de Extensão em Teatro.

Com público limitado, por meio de convites, o Coletivo Inflamável faz estreia presencial do espetáculo Margarida Contra Tanques, no dia 16 de outubro, às 19h no Centro Cultural Mestre Lula.

Com a flexibilização dos eventos culturais, permitidos pelo Governo do Ceará, mediante o controle do avanço da pandemia e o aumento ao acesso à vacina, o coletivo lança o trabalho presencialmente, fazendo uma circulação em sedes de associações pelo território do Granja Bom Jardim, periferia de Fortaleza, dentre elas o Centro Cultural Mestre Lula, O Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza, A Associação Ideal e a Associação Nossa Casa Mãe África.

Um dos artistas integrantes e idealizador do Coletivo,Ítalo Leite Saldanha fala sobre o processo de retomada e como foi a atuação do grupo durante a pandemia. “Foram mais de 12 meses, quase dois na verdade, de desejo e sede de teatro. Tivemos diversos percalços, a pandemia nos afetou fortemente, pois fundamos o coletivo pouco antes do grande “boom” e em paralelo já iniciamos o trabalho de montagem de Margarida Contra Tanques”.

Ele explica que algumas pessoas passaram pelo coletivo, deixando afetos e contribuições, contudo nem todas permaneceram no processo, algo compreensível diante do caos que se tornou a organização social e pessoal nesses tempos pandêmicos. “Mas mantivemos firmes, como um coletivo de um povo periférico que sempre vive em isolamento e em distopias políticas econômicas. Nos adaptamos, fizemos vídeo para internet, experimentos online e até uma pré-estreia fizemos, no YouTube do Centro Cultural Bom Jardim, em um dia de gravação externa e de muita chuva, mas molhados pela água dos céus tocamos em frente nosso bloco”, lembra do caminho até aqui. 

Como o Coletivo nasce com a proposta de arte do povo para o povo, Italo confessa que não poderia deixar de estrear esse trabalho junto  da comunidade, com os e as estudantes, moradores, trabalhadoras e trabalhadores do Grande Bom Jardim, “que pra nós é a maior inspiração em continuar fazendo teatro. E para esses fins é que Margarida vem à cena, pautar assuntos urgentes, mas sem esquecer da beleza e sensibilidade que o teatro tem e que ajuda nessas discussões”.

Versão virtual no YouTube CCBJ

O trabalho teve uma pré-estreia virtual, em meio a pandemia de Covid-19, no ano de 2020, no YouTube do Centro Cultural Bom Jardim, com mais de 300 pessoas assistindo o  espetáculo.  O momento traz a exibição e um bate-papo especial com os integrantes do projeto. Assista:

Esta apresentação compôs a programação de contrapartidas das atividades realizadas pelos grupos selecionados através da Convocatória para manutenção dos Grupos e Coletivos Artísticos e Culturais do Grande Bom Jardim 2020.

Sobre Margarida Contra Tanques

A peça teatral trata-se de uma livre inspiração da biografia da paraibana Margarida Maria Alves, sindicalista e ativista das causas trabalhistas em favor dos empregados de um canavial no interior da Paraíba. Margarida foi violentamente assassinada na década de 80 e sua história é a força motriz que provoca a construção dessa semificção que nasce para trazer a tona temáticas como: a força da mulher, sobretudo nordestina, e sua ocupação na sociedade,as relações empregatícias precárias, irresponsáveis e exploratórias que se estendem por tempos no Brasil e o fortalecimento da cultura nordestina e periférica como poética e estética.

Sobre o coletivo

O Coletivo Inflamável é um coletivo artístico da cidade de Fortaleza-ce que trabalha com múltiplas linguagens da arte, mas que mantém ênfase no fazer teatral. Reuniu-se em fevereiro de 2020, com o intuito de criar um espaço onde pudessem criar trabalhos que agregassem os desejos de poética e criticidades compartilhadas em comum. O coletivo inflamável preza pela construção de projetos que proporcionem, além da fruição artística, um lugar de reflexão, crítica, opinião e expressão política. Busca sempre um caminho para uma arte popular que tenha a identidade do povo brasileiro, acreditando que as artes são um caminho para a formação e conscientização da cidadania e de revelação e análise da natureza como forma de entendê-la para melhor vivê-la.

Destaque

O Coletivo Inflamável também classificou-se em cinco editais somente este ano pandêmico (2020), destacando-se o Prêmio FUNARTE (Fundação Nacional das Artes) RespirArte, com o projeto “Margarida em Performance Digital”. Nele, o coletivo se adapta ao cenário digital para fazer um primeiro experimento de algumas cenas do espetáculo  “Margarida Contra Tanques”.

As primeiras labaredas artísticas do Coletivo Inflamável iniciaram no Curso Extensivo de Teatro da Escola de Cultura e Artes CCBJ. O coletivo começou os trabalhos em fevereiro de 2020, com o intuito de criar um espaço onde agreguem os desejos de poética e criticidades compartilhadas em comum, além da construção de projetos que proporcionem a fruição artística, a reflexão, crítica, opinião e expressão política. 

📍 Vem conhecer mais sobre o Coletivo Inflamável nos canais:

Site: https://inflamavelcoletivo.wixsite.com/coletivoinflamavel 

Insta: @coletivoinflamavel 

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCmdQJBEkKhuLBOEECqxs5Lg

Viva a força da presença!

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Categorias

Comentários

0 Comentários

  |   Deixe um comentário »

Deixe o seu comentário!