Logo do Centro Cultural Bom Jardim

Associação Zumbi Capoeira AZC

A Associação Zumbi Capoeira – AZC foi fundada em 8 de agosto em 1983 e possui 7 núcleos distribuídos em Fortaleza nas seguintes comunidades: Bom Jardim, Granja Lisboa, Canindezinho, Jerusalém, Conjunto Esperança, Pirambú e Cristo Redentor. Apresenta essa proposta de projeto intitulada “Associação Zumbi Capoeira: nesse chão se estende a mão”, tendo como foco aulas de capoeira e musicalidade, aulas de instrumentos de percussão utilizados na capoeira, aulas de coco, samba de roda, jongo, maculelê, rodas de conversa temáticas voltadas para a valorização dos direitos humanos, público LGBTQIAP+, mulheres e negros, atividades que ocorrem de forma continuada em sua dinâmica de funcionamento. Entendendo que a organização, conservação, segurança e harmonização do espaço físico em que ocorrem as atividades são fatores importantes para um melhor aprendizado, convivência e bem estar social, utilizaremos a ajuda de custo obtida mediante a aprovação dessa proposta para a manutenção do ambiente onde está sediada a instituição (Granja Lisboa): reforma dos banheiros e do muro que circunda o salão onde ocorrem as aulas e outras ações promovidas pela AZC, pintura do piso, ornamentação da área de convivência, aquisição de lanches para os alunos, compra de material de limpeza e higiene, pagamento de água, luz, internet e promoção da festa das crianças. Como contra-partidas desse projeto teremos primeiramente a construção e apresentação de um minidoc (Associação Zumbi Capoeira: nesse chão se estende a mão) e por último a realização de uma roda de capoeira intitulada “AZC sauda o CCBJ”, contando também com apresentação de samba de roda, jongo e maculelê na praça central do CCBJ. Caso não seja possível realizar essas atividades presencialmente, serão utilizados os recursos virtuais, com transmissão pelo Canal AZC.

Capoeira

Ficha Técnica:

 Carla Mara Henrique Silva ( Mestra e presidenta) – Mestra Carla Mara

Carla Mara Henrique Silva (Mestra Carla) foi iniciada na Capoeira em 1984, em Fortaleza. É aluna de Luiz Carlos Silva, o Mestre Lula. Militante, feminista, está presidenta da Associação Zumbi Capoeira – AZC, onde orienta o Coletivo de Mulheres AZC e o Diversidade LGBTQ+AZC. Desenvolve coletivamente o projeto Congresso de Mulheres Capoeiristas de Fortaleza desde 2006. Juntamente com Mestra Vanda, realiza oficinas de Cultura de Paz/Capoeira. Representa o Conselho de Mestras e Mestres da Capoeira, integra o Coletivo de Mestras do Ceará, o Fórum das Mestras, o Fórum da Capoeira do Ceará, o GT Salvaguarda da Capoeira no Iphan/Ce, o Movimento da Rede Nacional de ações pela Capoeira e a Capoeira do Ceará no Comitê de Expressões Culturais Afro-brasileiras na Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, eleita pelo Fórum da Capoeira.

Luis Carlos Silva (Mestre e vice-presidente) – Mestre Lula

Luiz Carlos Silva é Mestre de Capoeira no estado do Ceará, fundador da Associação Zumbi Capoeira – AZC no ano de 1983 tendo, 44 anos de atuando no movimento da Capoeira e cultura popular como Mestre e Liderança e 26 anos de Maestria. Mestre da segunda geração de Mestres do estado e é um dos representantes da arte capoeira em atuação. Fundador do Centro Cultural Mestre Lula. Desenvolve trabalho com a Capoeira em projetos sociais, prioritariamente em comunidades carentes periféricas da grande Fortaleza.

Samara Vieira (aluna), nascida e criada no grande Bom Jardim, iniciou capoeira na Associação Zumbi Capoeira aos 15 anos, onde continua até hoje, participando não só das aulas de capoeira, como também como membro efetivo do Coletivo de Mulheres AZC. Participou do grupo de teatro do Centro Cultural Bom Jardim, apresentando-se em peças teatrais no próprio CCBJ, Centro Cultural Dragão do Mar, Teatro Sesc Emiliano Queiroz, entre outros. Participou de curso de formação no teatro também pelo espaço CCBJ. Desenvolve um projeto para o público autista com capoeira, orientada pelos mestres Lula e Carla Mara na Associação Zumbi Capoeira (AZC).

Mateus dos Santos Ferreira (aluno), conhecido no meio capoeirista como Instrutor Pitty. Nasceu na comunidade de Granja Lisboa, Grande Bom Jardim, onde reside até hoje. Iniciou na capoeira aos 8 anos de idade. Ingressei na Associação Zumbi Capoeira – AZC em 2005 e em 2016 recebi a graduação de instrutor, podendo assim já ministrar aulas. É aluno de mestrado Carla e participa ativamente das atividades da referida instituição. Trabalha no comércio e está se preparando para realizar o vestibular em Fisioterapia. A vinculação com a arte e cultura vem através da capoeira e da Companhia de Dança Zumba Arte (capoeira, jongo, samba de roda, maculelê) e do Grupo Mucambo (espetáculo “Inexplicavelmente Capoeira”) . Na AZC soma com o Coletivo Diversidade AZC e também com o Coletivo de Mulheres AZC, especialmente nos congressos realizados com temáticas voltadas para os direitos humanos das mulheres.

Francisco Elias Gaspar da Silva (professor), nascido em 25 de outubro de 1990, nasceu e reside na comunidade do Parque Jerusalém, localizada no Grande Bom Jardim. É educador físico e tem a capoeira como paixão de vida. É artesão de instrumentos de capoeira, sendo o berimbau sua especialidade. Também trabalha montando desenhos gráficos, vídeos e pesquisa voltados para a temática da capoeira. Dentro da AZC, além de compor seu quadro de professores, atua nas atividades relacionadas aos Direitos Humanos, marcando sua presença nos Congressos de Mulheres e outras ações realizadas pelo Coletivo de Mulheres AZC, somando também com os esforços do Coletivo AZC Diversidade, principalmente através de material midiático voltado para esses segmentos.

Carla SIlva (aluna) – Carla Silva é uma Educadora Física professora nascida e criada no bairro Bom Jardim, onde reside com sua família. Foi aluna de diversos cursos relacionados à arte e esportes no ABC do Bom Jardim e Centro Cultural do Bom Jardim, proporcionando vivências que juntamente com a educação mudou sua vida. Sempre envolvida em movimentos sócio educacionais e esportivos entrou para a Associação Zumbi Capoeira(AZC), onde como aluna e membro do grupo de organização da instituição procura para que a arte, a cultura, o esporte e a educação possam mudar as vidas dos moradores do bairro onde vive. Membro do Coletivo de Mulheres AZC, visa contribuir com ações que possam levar informações sobre os direitos das mulheres e as desigualdades por elas enfrentadas, bem como sobre como podemos crescer juntas e contribuir para uma sociedade mais justa, e com menos violência contra a mulher.

Aurianderson Amaro (aluno) é um artista do Bairro Bom Jardim (Fortaleza – Ce), Licenciado em Ed. Física e Especialista em Arte-educação, com 11 anos de luta na área artística. Desenvolve trabalhos como ator, dramaturgo, poeta, diretor, arte-educador, capoeirista, pesquisador das artes cênicas e circenses em Fortaleza, trabalhando principalmente em projetos sociais da periferia.

Robério Reis (professor) – nascido em 09/04/1990 e residente no bairro Granja Lisboa, Grande Bom Jardim. Iniciou capoeira aos 11 anos de idade. É professor formado pela Associação Zumbi Capoeira – AZC, onde desenvolve atualmente trabalho de ensino da capoeira na sede da instituição, direcionado para crianças, adolescentes e adultos. Desenvolve aulas de capoeira com o intuito de ensinar a arte e o esporte, trabalhando o social e buscando o desenvolvimento dos alunos como bons cidadãos. Presta colaboração na AZC como membro do núcleo gestor, contribuindo para a organização dos eventos e outras atividades da associação.

E-mail: azceventos@gmail.com

Redes Sociais:

 www.instagran.com/barraazc.capoeira

www.facebook.com/AssocaçãoZumbiCapoeira